Carrinho
ColunistasGastronomiaHealthy Way

Alimentação para fortalecer o sistema imunitário

199views

Numa altura em que o reforço da imunidade é mais importante do que nunca, é fundamental cuidarmos da nossa alimentação.

É certo que não há alimentos milagrosos que nos tornam imunes ao vírus, contudo focarmo-nos numa alimentação saudável, que equilibra e fortalece o nosso organismo parece-me imperativo. 

Estar em casa de quarentena obviamente tem um impacto muito grande na forma como nos sentimos e na nossa alimentação. Contudo se conseguirmos pôr em prática algumas simples regras, vamos sentir-nos melhor não só física, mas também psicologicamente.  

Importante:

  • Inclua na alimentação diária alimentos ricos em vitaminas e minerais, como fruta fresca, legumes, sopas e saladas– estes são ricos em anti-oxidantes naturais, substâncias que são os principais responsáveis pela defesa do nosso organismo e das nossas células. 
  • Não esqueça a vitamina C – é sabido que a vitamina C é uma vitamina que contribui para a prevenção de gripes e constipações. Apesar de não haver nenhum estudo comprovado entre o corona vírus e a vitamina C, mais do que nunca importa ter o sistema imunitário o mais fortalecido possível.
  • Opte o mais possível por alimentos reais e evite os alimentos processados.

Devemos basear o mais possível a nossa alimentação em alimentos reais pois são eles que realmente fornecem os nutrientes necessários ao nosso organismo, ou seja, que realmente nos nutrem:

Alimentos reais são aqueles que consumimos assim como eles se encontram na natureza: fruta fresca, legumes, carne, peixe, marisco, ovos, bagas, sementes, cereais ao natural, leguminosas, tubérculos, leite e ervas aromáticas

Já os alimentos processados apresentam aditivos artificiais e são muitas vezes considerados calorias vazias – ou seja apresentam uma alta densidade calórica, mas sem que estas calorias tenham interesse nutricional (ricos em calorias, mas não em nutrientes).

Além de que estes processados tendem a ser ricos em gorduras de pior qualidade, que têm um efeito pró-inflamatório no nosso organismo. Assim sendo, o seu consumo regular faz com que os nosso organismo entre num processo de inflamação crónica que é prejudicial.

  • Inclua alimentos compostos de gorduras boas – ómega 3. Alimentos como abacate, azeite, frutos secos oleaginosas, peixe e óleos de peixe são ricos em ácidos gordos essenciais ómega 3. Este tem um efeito anti-inflamatório no nosso organismo, por isso favorece o correto funcionamento do mesmo.
  • Não esqueça a hidratação! Fora das nossas rotinas, muitas vezes a ingestão de líquidos fica esquecida. Contudo não devemos descuidar a hidratação. Fundamental para o equilíbrio do nosso organismo no geral e imprescindível num quadro de doença devemos fazer por beber 1,5 a 2 l de água por dia.

Se tem dificuldade em beber água, os infusões, tisanas e chás podem ser igualmente uma boa opção.

  • Mantenha-se ativo! Fundamental para a saúde física e psicológica, procure manter alguma atividade dentro do que esta fase permite. Isso vai ajudar a manter não só a parte física, como é também um auxiliar precioso na gestão de stress e ansiedade (que também tendem a estar aumentados nesta fase).

Procure ter uma base equilibrada, mas sem fundamentalismos! 

Desde que a exceção e não a regra, fazer um disparate de vez em quando, também é saudável e ajuda a nivelar o nosso humor. 

#fiqueemcasa #fiqueemsegurança,

Mariana Abecasis Nutricionista

Foto: Unsplash | Olena Sergienko
Mariana Abecasis
Licenciada em Ciências da Nutrição pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz e Mestrada em Nutrição pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, onde desenvolveu a sua tese na área da nutrição na gravidez e pós-parto. Sendo uma das suas principais áreas de atuação na sua prática clínica.

Leave a Response

Translate »