Carrinho
Empreendedorismo

Igualdade de Género – A Escolha Inteligente

147views

Neste Dia Internacional da Mulher é pelas palavras da Sra. Embaixatriz dos EUA, Kim Sawyer, que falamos de Igualdade de Género. Um artigo de opinião que vos convido a ler e partilhar.

O Dia Internacional da Mulher foi criado devido à desigualdade a que mulheres nos Estados Unidos e Europa foram sujeitas no século 20. Mulheres, juntamente com os homens, protestavam contra a discriminação e lutaram para que as mulheres fossem ouvidas na sociedade, estabelecendo o seu direito de voto e de ser eleitas ao governo. Hoje, celebramos o nosso progresso reconhecimento os direitos das mulheres. Infelizmente, o dia de hoje também serve para relembrar que ainda existe um longo caminho a percorrer antes de atingirmos total igualdade de género, sobretudo no mundo dos negócios.

Estudos confirmam que a presença de mulheres em posições executivas levam a uma maior rentabilidade nas empresas, bem como uma recuperação mais rápida em períodos de crise, maior retorno sobre o capital investido e também uma melhor saúde organizacional. Além disso, pesquisas comprovam que a diversidade de género fomenta a criatividade e leva ao desenvolvimento de novos produtos e serviços. É bastante claro através destes resultados que para as empresas optimizarem a sua rentabilidade, deverá existir uma maior paridade de género.

No entanto, a desigualdade de género continua a ser um problema global. O Fórum Económico Mundial prevê que a paridade global de género não será atingida até ao ano de 2095. À luz dos estudos realizados sobre a matéria, isto não será surpreendente. De acordo com um relatório divulgado no mês passado para o Instituto Peterson da Economia Internacional, em 22.000 empresas cotadas na bolsa (em 91 países diferentes), 60% não tinham mulheres no conselho de directores e mais que 50% das empresas não tinham mulheres em posições executivas. Diferenças salariais significativas entre homens e mulheres também permanecem.

Para que isso mude, devemos eliminar as barreiras que as mulheres enfrentam. Estas incluem acesso limitado à formação, financiamento e networking. A igualdade de género também se trata de envolver as mulheres nas áreas da ciência, tecnologia, engenharia e informática, que continuam a ser dominadas pelos homens. Outra barreira bastante evidente é a carga desproporcional de responsabilidade familiar imposta sobre as mulheres. Para que haja uma divisão mais equitativa sobre o cuidado das crianças entre homens e mulheres, deverá haver uma alteração nas atitudes tradicionais da sociedade. As empresas também deverão mudar as suas políticas de contratação e de recursos humanos, tal como licença de paternidade, de forma a reflectir uma mudança de atitude e mentalidade. Estas políticas levariam a um maior equilíbrio no que toca à responsabilidade pelas crianças e idosos, permitindo assim às mulheres que devotem mais tempo e energia nas suas carreiras.

Nós reconhecemos a injustiça inerente à desigualdade de género, os obstáculos existentes e estamos conscientes de que é preciso mudar. Existem iniciativas, tal como o programa promovido pela Embaixada dos EUA, Connect to Success, que visa combater a desigualdade de género ao providenciar as mulheres com as ferramentas necessárias para competir e ter sucesso na economia global. Infelizmente, não prova ser o suficiente.

Estimular a mudança nunca é fácil e requer um forte compromisso por parte de todos nós. Empresas bem-sucedidas, que se empenharam em promover a igualdade de género, deverão incentivar a educação, transmitindo a mensagem de que a diversidade de género é igual a maior rentabilidade. Todos têm uma responsabilidade, enquanto accionistas e cidadãos, para espalhar a palavra de que a igualdade de género não é apenas a escolha moral, mas também a escolha inteligente.

Kim Sawyer

Leave a Response

Translate »